Alerta para risco de nova crise financeira no Reino Unido

O governador do Banco de Inglaterra, Mervyn King, criticou a política de rentabilidade de curto prazo e os bónus dos bancos.

Mervyn King expressou esta opinião numa entrevista hoje publicada pelo "Daily Telegraph", considerando que, na banca, "a procura pela rentabilidade continua. E a desregulamentação é cada vez mais importante". Por isso, considera ser possível que haja uma nova crise financeira semelhante à que eclodiu em 2008.

O governador denunciou o comportamento de certos bancos que procuram "ter o máximo de lucro" demasiado rapidamente, criticando igualmente os elevados bónus pagos no sector. "Porque é que os bancos pagam bónus? Porque vivem num mundo demasiado grande para falhar e, se tal acontecer, o Estado vai ajudar", acusou.

Segundo o responsável, os bancos exploram milhões de clientes: "Se é possível ganhar dinheiro com clientes crédulos e ingénuos, (os banqueiros pensam que) isso é perfeitamente aceitável".

E King acrescentou que tem sido autorizada "a criação de um sistema bancário que contém as sementes da sua própria destruição".

O governo britânico renunciou recentemente a limitar ou a taxar os bónus dos banqueiros, em troca de um aumento dos empréstimos que estes concedem às empresas, recordou a agência AFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG