Agricultores isentos de contribuições por seis meses

Os Ministérios da Agricultura e da Segurança Social assinaram hoje, em Santarém, um protocolo que isenta os agricultores do pagamento das contribuições para a Segurança Social por um período de seis meses.

A ministra da Agricultura, Assunção Cristas, afirmou que o protocolo, inserido no "pacote da seca", envolve 20.000 produtores e empresas agrícolas que atingem cerca de 29.000 trabalhadores, correspondendo a uma verba de cerca de 6 milhões de euros.

Assunção Cristas assinou o protocolo com o ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares, na presença do Primeiro-Ministro, durante uma visita à Feira Nacional da Agricultura, que decorre em Santarém até domingo.

A ministra afirmou que esta é a última medida do "pacote da seca", dotado com um valor global de 40 milhões de euros, que visou "aliviar o esforço que os agricultores tiveram num ano excecional de seca".

Segundo disse, a concretização desta medida estava dependente da aprovação do orçamento retificativo, contando o protocolo hoje assinado com a colaboração das associações do setor agrícola.

De acordo com Assunção Cristas, a medida, a entrar em vigor este mês, prevê a isenção do pagamento de contribuições para a segurança social durante seis meses por parte dos agricultores e seus cônjuges e um diferimento por igual período para as empresas agrícolas, que podem depois pagar ao longo de um ano.

A ministra afirmou que o valor mais significativo previsto no pacote, para os criadores de animais, já foi pago, que a linha de crédito criada "está em ação", faltando apenas tratar da eletricidade verde para este ano.

Por outro lado, foi conseguido junto da Comissão Europeia a antecipação dos pagamentos para outubro, adiantou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG