"Acredito que a Grécia vai sair da zona euro mas Portugal deve ficar"

A probabilidade de a Grécia sair da zona euro é muito elevada, mas Portugal tem "75 por cento" de possibilidades de se manter na moeda única, disse hoje em Lisboa o economista norte-americano Paul Krugman.

"Ninguém sabe ao certo" como vai evoluir a crise financeira da zona euro, disse Krugman numa conferência de imprensa. "Acredito bastante que a Grécia vai abandonar o euro. Portugal deve ficar? depende do que se passar nos próximos dois ou três anos", disse o prémio Nobel da Economia de 2008.

Krugman recebe hoje, na Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa, o grau de Doutor Honoris Causa atribuído pela primeira vez juntamente pelas três universidades públicas de Lisboa (Clássica, Técnica e Nova).

Antes da cerimónia, respondeu a uma série de perguntas da imprensa, afirmando que Portugal "está em muito melhor forma que a Grécia".

Isso, no entanto, é "fraco elogio", acrescentou Krugman, que também recusou a ideia de que a Irlanda seja um "caso de sucesso" de recuperação face à crise.

"Estão sempre a dizer isso, mas a Irlanda não voltou ao crescimento nem aos mercados de capitais. Não queiram ser a Irlanda", afirmou o economista.

Exclusivos