39% dos credores aceitaram até agora reestruturação grega

Operação precisa que um mínimo de 75% de credores privados participe no perdão da dívida da Grécia. Prazo limite termina esta quinta-feira às 21.00 (20.00 em Lisboa)

Até momento apenas 39% dos credores privados da Grécia aceitaram participar na operação de reestruturação da sua dívida, indicou o comité de credores privados em comunicado que foi citado pela AFP.

No entanto, para que a operação seja concluída com sucesso, é necessário que 75% dos credores privados participe. O prazo limite para desão, voluntária, dos credores são as 21.00 (20.00 horas em Lisboa) desta quinta-feira.

A troca de títulos entre os credores - bancos, seguradoras e fundos - e o Governo grego prevê a retirada de cerca de 100 mil milhões de euros do total da dívida da Grécia (360 mil milhões de euros), reduzindo a dívida dos 160% do PIB, previstos para 2020, para 120%.

Entre os credores que já terão aceitado participar na operação de reestruturação da dívida grega estarão, segundo a Lusa e o 'Jornal de Negócios', os bancos portugueses Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Banco Português de Investimento (BPI).

Exclusivos