Utentes dos transportes pagam mais 27,4 ME

O aumento vai permitir às empresas melhorar o défice operacional, incrementando as taxas de cobertura. Mas isso está longe de resolver os seus problemas financeiros.

Segundo as previsões avançadas pelas principais empresas de transportes públicos, o esforço suplementar que vaio ser pedido a partir hoje e até ao fim do ano aos utentes dos serviços de metropolitano, autocarros e comboio de Lisboa e Porto ascende a 27,4 milhões de euros. Com aumentos de tarifários generalizados - impostos pelo memorando do acordo de intervenção externa assinado com a 'troika', e accionado pelo Governo, os utilizadores dos transportes vão enfrentar aumentos, em média, de 15 por cento.

Segundo o "Público", o contributo que os utentes (regulares, frequentes, ocasionais, pensionistas e estudantes) vão fazer directamente para as empresas de transporte público ascende aos 65,5 milhões de euros.Este encaixe suplementar servirá para beneficiar as contas da empresa , melhorando as suas taxas de cobertura. Nenhuma das empresas públicas do sector dos transportes consegue ter um volume de negócio, ou receita de bilheteira que lhe permita suportar os custos de ter o sistema de transporte a funcionar.

O aumento das tarifas de transporte só torna as empresas viáveis (e também privatizáveis) se a tutela as libertar dos seus passivos, assumindo as dívidas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG