Universidades e politécnicos isolam Nuno Crato

Reitores anunciam corte de relações com o Governo e presidentes dos institutos solidarizam-se com a posição. Governo argumenta que ensino superior não podia ficar à margem da austeridade.

O "Público" escreve hoje que "a falta de abertura do Governo para mitigar os cortes previstos no Orçamento do Estado (OE) no ensino superior está a criar uma tensão sem precedentes entre os representantes do sector e o Ministério da Educação e Ciência (MEC). Os reitores anunciaram um corte inédito de relações com a tutela, uma posição que é entendida pelos presidentes dos politécnicos. Nuno Crato partilha responsabilidades com o executivo, mas argumenta que o sector não podia ficar de fora da contenção nacional".

Segundo o jornal, "aos cortes no financiamento do Estado ao ensino superior, o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) respondeu ontem com o anúncio de um corte de relações com o Governo. Os reitores não vão continuar a comunicar com a tutela sobre o OE, suspendendo também a participação na reorganização da rede do sector, processo do qual se dizem afastados".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG