Um em cada sete portugueses trabalha em excesso

Há 686,8 milhares de empregados em Portugal que trabalham 48 horas ou mais por semana, segundo dados de 2012, mais 66 mil do que em 2008. A par disso, o salário médio tem vindo a baixar.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "o conceito de "trabalho excessivo" internacional reconhecido situa a fronteira nas 48 horas semanais, E em Portugal o número de empregados que ultrapassa aquele limiar ascendeu, em 2012, a 686,8 milhares, 14,82% da população empregada (4,6 milhões). Em 2008, eram "apenas" 620,5 milhares. A par disso, o salário médio líquido da economia está agora em 806 euros mensais. Era de 813 euros há dois anos".

Segundo o jornal, "os valores facultados pelo INE (Instituto Nacional de Estatística) mostram que, em 2012, 1 em cada 7 empregados trabalhava em exccesso. A trabalhar mais de 45 horas eram 947,6 milhares, 20% da força de trabalho, isto é, 1 em cada 5. Em 2008, eram quase 830 mil a ultrapassar a fronteira das 45 horas semanais, menos 118 mil do que em 2012".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG