Swaps: Governo abre auditoria interna para saber em que se errou, mas não quer identificar culpados

Conta hoje o jornal i que o Governo pede auditorias internas à Inspecção-Geral das Finanças e à Direcção-Geral do Tesouro, mas não pretende encontrar culpados.

O Governo deu ordens para a realização de auditorias internas na Inspecção-Geral de Finanças (IGF) e na Direcção-Geral do Tesouro, entidades que têm a responsabilidade da fiscalização e do exercício do controlo accionista nas empresas públicas envolvidas em contratos swap.

Mas, ao contrário de outros níveis de responsabilização, que conduziram já à demissão de cinco dirigentes, segundo o jornal i o objectivo não é identificar culpados, mas perceber o que correu mal no acompanhamento das empresas para corrigir procedimentos futuros, explicou.