Swaps de Portas dão 231 milhões a bancos

Compra dos submergíveis foi feita com recurso a dois contratos swap com o consórcio bancário que financiou a operação. Preço-base da aquisição acabou por disparar.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "Paulo Portas adquiriu os dois submarinos em 2004, quando era ministro da Defesa do Governo PSD/CDS-PP, com recurso a dois contratos swap - o tipo de operações financeiras que PSD e CDS criticaram na comissão parlamentar de inquérito aos swaps. Por via dos encargos com swaps e juros, o Estado pagou ao BES e ao Credit Suisse First Boston International, que financiaram a compra dos submergíveis, mais 231,6 milhões que o preço de compra referido no contrato de aquisição. Desse valor, 63,5 milhões dirão respeito só ao custo dos swaps, que não se sabe se garantiriam taxas de juro ou taxas de câmbio".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG