Sindicatos prometem Verão Quente nas ruas

Passos Coelho é o primeiro chefe de Governo a enfrentar duas greves gerais que juntam UGT e CGTP. A próxima paralização tem lugar a 27 de junho.

O "Diário Económico" escreve hoje que "ontem foi o dia em que Carlos Silva soltou um "grito de insubmissão" e anunciou a adesão da UGT à greve geral de dia 27 de junho, que Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP, já anunciara. Se as greves marcadas pelos professores já haviam feito Paulo Portas apelar a que os alunos fossem poupados às ondas de choque da contestação ao Governo, a segunda greve geral que junta a CGTP e a UGT desde que Passos Coelho é primeiro-ministro, parece garantir o que as previsões meteorológicas parecem negar - em Portugal este será um Verão quente, pelo menos na contestação ao Governo".

Segundo o jornal, "o PS também não está parado. Depois de reuniões com os parceiros sociais, esta semana reunirá com os restantes partidos com assento parlamentar. "Está a recolher perspectivas que possam servir de programa de Governo. Tem de ter consciência das suas responsabilidades", defende Viriato Soromenho Marques".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG