Símbolos maçónicos comprados com dinheiro público

Quando estava no Governo, José Magalhães adquiriu para o seu gabinete, no Ministério da Justiça, colunas de estuque imitando um templo maçónico que custaram 7500 euros ao Estado.

O "Correio da Manhã" escreve que o anterior secretário de Estado da justiça, José Magalhães, pagou com dinheiros públicos a compra de símbolos da maçonaria para decorar o seu gabinete no Ministério. O gabinete de José Magalhães, que integrou os dois governos de José Sócrates, estava decorado com duas colunas de estuque imitando as colunas de um tempo maçónico, fotografias de símbolos alusivos a esta obediência secreta e espelhos.

As colunas custaram ao Ministério da Justiça 7500 euros e as facturas foram emitidas sobre um conjunto de obras de remodelação feitas no gabinete de José Magalhães.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG