Secretas estrangeiras desconfiam de espiões portugueses

O jornal "Público" afirma saber que a comunicação dos serviços secretos portugueses com serviços congéneres estangeiros sofreu mudanças nos últimos meses, com as agências internacionais a dificultar a partilha de informação.

O "Público" relaciona este facto, que diz ocorrer nos últimos meses, com a vaga de notícias em torno dos serviços de informação e as supostas ligações de ex-agentes e funcionários à maçonaria.

O Público noticia ainda as acusações de José Manuel Anes, ex-grão-mestre da Grande Loja Regular de Portugal, organização maçónica, a Jorge Silva Carvalho, ex-dirigente do Serviço de Informações da República Portuguesa (SIRP), membro da loja maçónica Mozart e que atualmente trabalha para a empresa Ongoing, sendo suspeito de ter passado para esta informações do SIRP.

Manuel Anes acusa Silva Carvalho de ter usado a Maçonaria para fins pessoais.

Exclusivos