"Salazar não primava por ser de esquerda e acarinhava o INATEL"

O presidente do INATEL protesta contra o corte de 30% do financiamento público na fundação que dirige. Metade das fundações é afetada, escreve hoje o i.

A promessa estava feita e o resultado final do longo censo às fundações chegou ontem. Diz o jornal i que a julgar pelas reacções, é apenas o primeiro capítulo de uma novela longe de acabar.

A Fundação Inatel está entre aquelas cujo corte vai ascender aos 30%, o que traduzido em milhões, de acordo com o presidente Vítor Ramalho, significa 2,7 milhões de euros.

"Não se podem meter as fundações todas no mesmo saco. O Salazar não primava por ser de esquerda e acarinhava o INATEL", atira Ramalho em declarações ao i, recusando que este corte possa levar ao despedimento de trabalhadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG