PS arrisca buraco de 3,6 milhões nas autárquicas

Norma de 2013 impõe duplo corte no financiamento da campanha eleitoral para as autárquicas. PS contesta.

O semanário "Expresso" escreve hoje que "mais de três milhões e meio de euros - é o valor do buraco que o PS arrisca ter nas contas das últimas eleições autárquicas, por causa de uma divergência de interpretação da lei. O PS entende que uma lei aprovada no ano passado impõe um corte de 20% no financiamento do Estado à campanha eleitoral autárquica; os outros partidos com assento parlamentar e a própria Assembleia da República fazem outra interpretação dessa lei, considerando que a mesma obriga a cortar, não 20%, mas 36%".

Segundo o semanário, "com base nso resultados eleitorais do PS, a Assembleia da República pagou aos socialistas 13,5 milhões de euros; mas o PS faz outras contas e reclama 17,1 milhões de euros - 3,6 milhões que exige receber do erário público, contra a interpretação do Parlamento e de todos os outros partidos, que aplicaram nas suas contas de campanha um corte de 36% e não de 20%. O PS reclamou da decisão da secretaria-geral da AR, e o caso está agora nas mãos de Assunção Esteves".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG