Portugal teve o maior agravamento fiscal de UE

Relatório da União Europeia diz que Portugal teve o maior agravamento fiscal da União Europeia. Entre 2008 e 2012 os impostos e taxas sobre a eletricidade subiram para 107%.

O "jornal i" escreve hoje que "em Portugal, os impostos e taxas sobre o preço da eletricidade para as famílias subiu 107% entre 2008 e 2012. A fatura fiscal e parafiscal (que inclui também os chamados custos de política energética) é a principal responsável pelo aumento de 35,3% do preço da luz neste período, conclui o relatório da Comissão Europeia. O documento acrescenta que este foi o maior aumento de taxas da União Europeia (UE)".

Segundo o jornal, "o fator que mais pesou foi o agravamento da taxa de IVA que em 2011 passou de 6% para 23%. A medida respondeu a uma exigência da troika, mas a decisão de aplicar a taxa normal foi do Governo. No entanto, o relatório aponta ainda o aumento dos pagamentos por capacidade e os custos de antigos contratos de produção. O gás natural subiu 35% para os domésticos. O agravamento da fatura elétrica foi maior para as empresas, apesar destas não pagarem IVA, chegando aos 48,9% devido aos custos de transporte e distribuição".

O jornal adianta ainda que "Portugal está entre os dez países onde o preço da energia mais aumentou entre 2008 e 2012 e também está no grupo onde a fatura elétrica mais pesa no orçamento familiar, acima de 4%":

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG