Polícia fornecia balas a rede de tráfico de armas

Grupo de 42 indivíduos, incluindo cobradores do fraque, seguranças, armeiros, assaltantes, um PSP e alguns empresários estão acusados.

De acordo com o "Jornal de Notícias", trata-se da maior investigação efectuada ao mercado negro da compra e venda de armamento. Entre os membros da rede está um agente da PSP da Esquadra de São mamede de Infesta, preso o ano passado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG