PGR pondera investigar falta de travões no Metro

Desde 2012 que o metro de Lisboa está a circular sem travões de emergência. Após uma investigação do jornal i, a Procuradoria Geral da República (PGR) pondera abrir um inquérito.

O "Jornal i" escreve hoje que "a Procuradoria Geral da República (PGR) está a ponderar abrir uma investigação à falta de freios eletromagnéticos em toda a frota do Metro de Lisboa. A notícia de que os comboios desta empresa pública estão há dois anos sem travões de emergência foi o motivo que levou à redução da velocidade em toda a rede do metropolitano de 60 para 45 km/h. O ficilamente, a PGR esclarece que "o Ministério Público está a acompanhar esta situação, nomeadamente as notícias vindas a público, com a finalidade de apurar a necessidade de tomar providências no âmbito das suas competências".

Seegundo o jornal, "a falta deste sistema de frenagem impossibilita travagens eficientes o que poderá colocar em causa a segurança da circulação".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG