Parlamento dispensa deputada alcoolizada de atestado

Conselho de Administração da Assembleia da República diz que não se justifica pedir prova da doença, já que "um deputado é responsável pelos seus atos".

A deputada socialista Glória Araújo está dispensada de apresentar um atestado médico na Assembleia da República para justificar as faltas que deu ao plenário na semana a seguir a ter sido apanhada a conduzir com excesso de álcool. A parlamentar do PS justificou as faltas com doença, mas não apresentou qualquer comprovativo e as regras do parlamento não obrigam os deputados a fazê-lo.

"Este tipo de justificação não necessita de relatório médico", explicou ao jornal "i" fonte oficial dos serviços da Assembleia da República, remetendo mais explicações sobre o regime de presenças e faltas ao plenário, aprovado em 2009. A resolução define que "a palavra do deputado faz fé, não carecendo por isso de comprovativos adicionais".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG