OCDE quer convergência sem cortes nas pensões

Convergência entre as pensões do Estado e as do privado proposta no relatório não passa por mexer nos direitos adquiridos dos reformados.

O "Jornal de Negócios" escreve hoje que "Angel Gurria, secretário-geral da OCDE, defende a aceleração da convergência das pensões do Estado com o privado mas sem cortes retroactivos. Esta sugestão consta do relatório sobre a reforma do Estado feito por esta organização a pedido do Governo português e que ontem foi apresentada publicamente. Passos Coelho é ainda aconselhado a travar as reformas antecipadas dos desempregados de longa duração".

Em declarações ao jornal, uma fonte oficial da OCDE esclarece que "quando fala em convergência de pensões entre público e privado "não estamos a propor uma redução das pensões que estão atualmente em pagamento", adiantando que as pensões calculadas de acordo com a antiga metodologia devem ser protegidas, "de modo a que todos os direitos adquiridos sejam honrados".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG