Não é com restrições ao álcool que se combate o suicídio

O médico psiquiatra Ricardo Gusmão diz que se suicidam em Portugal, em média, quatro pessoas por dia.

O "Público" escreve hoje que "Ricardo Gusmão, médico psiquiatra, calcula que em Portugal ocorram, em média, quatro suicídios por dia. Depois de, em outubro, se ter afastado da comissão responsável pelo plano de prevenção do suicídio, que aponta as restrições ao álcool e o reforço dos apoios sociais aos desempregados como ferramentas de combate ao problema, aponta a ineficácia das medidas. Entre outras coisas, justifica, porque quem se suicida em Portugal são os velhos e não os desempregados".

Em entrevista ao jornal, Ricardo Gusmão afirma que "as recomendações relativamente ao álcool irão incidir sobre adolescentes. E, neste momento, o suicído consumado de adolescentes em Portugal é um não-problema".

"O que me incomoda é o álcool ter sido associado à prevenção do suicído. O suicído não é uma arma de arremesso político".

"É verdade que há questões de saúde pública relacionadas com o álcool, e até do álcool em relação ao suicído, mas nenhuma das propostas relativamente ao álcool irá reduzir a suicidalidade em Portugal".

Exclusivos