Ministros querem três anos para cortar 4 mil milhões

Segundo o semanário 'Expresso', o ministro Vítor Gaspar está contudo a tentar manter o prazo de 2014. A troika chega dia 25.

Vítor Gaspar chega hoje ao Conselho de Ministros disposto a não transigir num princípio: é preciso já cortes de quatro mil milhões na despesa estrutural do Estado. A maioria dos ministros prepara-se, no entanto, para uma diluição do impacto orçamental desses cortes por dois ou três anos, escreve o 'Expresso'.

A cerca de 15 dias da sétima avaliação da troika, quando o Executivo devia entregar as grandes linhas dos cortes que se comprometeu a fazer na despesa pública, cada ministro deverá informar o coletivo sobre como tenciona responder à chamada na sua área específica.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG