Maternidade Alfredo da Costa dividida

A Maternidade Alfredo da Costa (MAC) vai ter que fechar as suas portas e as suas funções vão ser divididas entre os hospitais D. Estefânia e São Francisco Xavier, no Restelo que, recentemente, foram melhorados.

A MAC permanecerá aberta nos próximos quatro meses, fechando definitivamente em março do próximo ano. Até lá só receberá grávidas da área de residência de Lisboa Central e não de qualquer zona da cidade como inicialmente. Esta regra mantém-se quando for transferido definitivamente para o Hospital Dona Estefânia, diz o jornal Sol.

Este limite de atendimento baixará os partos para um número estimado entre 2500 a 3000 por ano. No entanto, não é só nas aéreas de influências que se dão as mudanças. Está também a ser ultimado o plano de transferência de serviços e profissionais da MAC. A maternidade só não fecha já este ano porque estão a ser feitas obras de adaptação na Estefânia, nomeadamente nos cuidados intensivos neonatais, afirmou o ministro da saúde, Paulo Macedo.

No Dona Estefânia existirão apenas 36 camas de internamento de grávidas, menos sete do que as existentes na MAC, apurou o Sol. O serviço de reprodução medicamente assistida vais ser deslocado para o centro materno-infantil do Hospital S. Francisco Xavier.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG