Mata a mulher a tiro por ciúmes

João Vitorino, de 75 anos, matou a companheira, de 59, com um disparo á queima-roupa, e suicidou-se.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "controlador e sem conseguir segurar os ciúmes que sentia da mulher, João Vitorino, de 75 anos, decidiu colocar fim à vida de ambos. Primeiro, assassinou à queima-roupa Maria Augusta Reis, de 59 anos, com um tiro na cabeça. Deixou-a sentada no sofá da sala, já cadáver, chamou um sobrinho a casa e só depois, num quarto, suicidou-se com a mesma pistola".

Segundo o jornal, Maria Augusta é a 24ª vítima mortal, este ano, num contexto de violência doméstica. A tragédia aconteceu anteontem à noite, no apartamento que o casal partilhava há 15 anos na rua Dr. Jorge Pires, em Mirandela. "Aquilo foi crise de ciúmes", disse uma irmã de Maria Augusta. "Ela era muito vistosa e ele já estava acabado. Isso incomodava-o", disse uma familiar de João Vitorino".