Mais 16 mil funerais do que partos no primeiro semestre

Aos défices financeiros Portugal soma o défice demográfico. Este ano o fenómeno terá a maior expressão de que há memória com o número de mortes a ultrapassar largamente a quantia de nascimentos.

Os que morrem são mais do que os que nascem em Portugal e os que saem também suplantam os que entram. Não é novidade dizer que a população portuguesa está a encolher, mas em 2012 este fenómeno terá a maior expressão do que há memória.

De acordo com o "Público", aos défices financeiros Portugal soma défices demográficos consecutivos. Se considerarmos apenas os seis primeiros meses de 2012, morreram quase mais 16 mil pessoas do que as que nasceram em Portugal, o que se justifica em parte devido ao pico da mortalidade verificado em fevereiro e março. A manter-se a tendência, será "preocupante", dizem alguns especialistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG