Livro sobre Marilyn Monroe revela o seu lado intelectual

"Fragmentos" é um livro que revela um lado da diva Marilyn Monroe bastante diferente do conhecido. A atriz, que morreu há 50 anos, lia James Joyce, escrevia poesia e a sua biblioteca tinha mais de 400 clássicos, incluindo Dostoievski e Hemingway.

Pouco depois de ficar viúva, Anna Strasberg decidiu arrumar algumas das caixas do seu seu marido, o conhecido professor do 'Actors Studio', Lee Strasberg. Foi numa das caixas que encontrou alguns documentos pertencentes a Marilyn, falecida, na altura, há 20 anos, diz o jornal I.

Receitas, cartas, desabafos desesperados sobre o receio de falhar, confissões adolescentes sobre o primeiro marido, rascunhos de poemas e até respostas ensaiadas para entrevistas. Tudo foi agora tornado público no livro "Fragmentos", que reúne esse espólio e mostra um lado totalmente diferente de Marilyn. No livro estão disponíveis poemas da autoria da atriz, a mesma que tinha uma biblioteca com 400 clássicos, apesar de ninguém acreditar nos seus dotes literários.

A edição em português está já disponível pela Objectiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG