Líder dos "indignados" com pensão de 649 mil euros/ano

O ex-presidente do BCP, Filipe Pinhal, apresentou ontem o movimento de Reformados Indignados. Pinhal recusou revelar o montante da pensão que recebe, mas segundo apurou o "Correio da Manhã", o ex-banqueiro arrecada cerca de 650 mil euros por ano, o que dá uma pensão mensal superior a 46 mil euros.

A reforma de Pinhal é integralmente paga pelo fundo de pensões do BCP, criado no tempo de Jardim Gonçalves com o objetivo expresso de gerir os fundos que iriam responder pelas reformas dos elementos do conselho de administração do banco.

Confrontado pelo jornal na sua edição de hoje, Filipe Pinhal não quis fazer qualquer comentário, apenas reafirmando que "não tinha nada a acrescentar o que já tinha dito na conferência de imprensa". O evento, protagonizado ontem por Pinhal, contou ainda com a presença de Afonso Diz, presidente do Sindicato Nacional dos Quadros Técnicos Bancários e João Pombo, membro da direção da Associação de Reformados Pensionistas e Bancários.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG