"Spreads" mais baixos na habitação só no preçário

Bancos começaram a rever em baixa a margem exigida pelos empréstimos para a compra de habitação. Mas beneficiar dos "spreads" mínimos é quase impossível.

O "Jornal de Negócios" escreve hoje que "o BES foi, em meados do ano passado, o primeiro banco a baixar o "spread" mínimo exigido aos seus clientes para comprar casa. Seis meses volvidos, o BCP fez o mesmo, bem como outros bancos de menor dimensão. Reduziram as margens mínimas cobradas nos preçários, mas as simulações de crédito continuam a apontar para patamares elevados. Os "spreads" reais, apresentados nos sites das instituições financeiras, mantêm-se nos 5%".

Ler mais

Exclusivos