Socos e murros na campanha de Gaia

A presença inesperada numa peregrinação a Fátima do candidato do PSD em Gaia, Carlos Abreu Amorim, provocou protestos e cenas de violência.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "a presença de um candidato do PSD à Câmara de Gaia, Carlos Abreu Amorim, numa peregrinação de cerca de 800 idosos a Fátima, organizada pela Junta de Freguesia de Grijó, também social-democrata, levou a cenas de violência entre os participantes. Tudo aconteceu num almoço organizado num restaurante perto de Fátima, depois de ter sido comunicado pelo presidente da junta, Rogério Tavares, que Carlos Abreu Amorim estava presente para discursar".

Segundo o jornal, "logo que os peregrinos souberam que Abreu Amorim iria participar no almoço, consideraram que era um "aproveitamento político" de uma iniciativa da junta de freguesia. Seguiram-se murros e pontapés, com dois seguranças do presidente da junta a retirar Américo e dois outros elementos da sala. As cenas de pancadaria foram reproduzidas nas redes sociais, com autores de blogues a recordarem que o candidato do PSD já afirmou várias vezes que é "ateu", o que torna o caso mais grave, por "impor a sua presença numa peregrinação religiosa".

Ler mais