Processos contra BPN já custaram dez milhões ao Estado

A nacionalização do banco de Oliveira Costa trouxe, entre outras heranças, as ações por ex-clientes e trabalhadores.

O "Diário Económico" escreve hoje que "o Estado gastou até hoje, por conta das ações que estão a decorrer em tribunal contra o ex-BPN, cerca de dez milhões de euros. A fatura diz respeito, concretamente, ao período de três anos que vai de 2011 ao final de 2013, momento a partir do qual começaram a surgir os primeiros desfechos de processos contra aquela instituição, herdados pelo Tesouro português por força na nacionalização de 2008".

Segundo o jornal, "são, pelo menos, 180 os processos - cíveis e laborais - que foram colocados contra o banco desde que este foi nacionalizado, muito impulsionados pelo sucessivo desvendar das alegadas irregularidades cometidasa no antigo grupo de José Oliveira Costa ao longo do tempo. O montante reclamado supera os 300 milhões de euros, lembra a Parvalorem. Nos perto de dez milhões de euros já suportados estão incluídas as condenações sofridasa e todos os restantes custos com litígios, custos fiscais, administrativos, processuais e com honorários de advogados. Deste "bolo" farão ainda parte indemnizações pagas não por sentença judicial mas por acordos atingidos antes de as ações chegarem sequer á barra dos tribunais".

Exclusivos

Premium

Clássico

Mais de 55 milhões de euros separam plantéis de Benfica e FC Porto

Em relação à época passada, os encarnados ultrapassaram os dragões no que diz respeito à avaliação do plantel. Bruno Lage tem à sua disposição um lote de jogadores avaliado em 310,7 milhões de euros, já Sérgio Conceição tem nas mãos um grupo que vale 255,5 milhões. Neste sábado, no Estádio da Luz, defrontam-se pela primeira vez esta temporada.