Processo de ex-ministra esteve dois anos na gaveta

Julgamento de Maria de Lurdes Rodrigues pela alegada prática do crime de prevaricação ainda não tem data marcada. Início das sessões depende do reforço com mais juízes do tribunal onde está o processo.

O "jornal i" escreve "que o processo da ex-ministra da Educação Maria de Lurdes Rodrigues está há dois anos e três meses à espera de julgamento já não é novidade. O que se desconhece, porém, é que os autos estiveram na gaveta a maior parte do tempo. E segundo a juíza responsável, num despacho datado de 17 de fevereiro, a rapidez com que será marcado o julgamento dependerá de uma análise aos recursos humanos do Conselho Superior de Magistratura para avaliar a disponibilidade de mais juízes para trabalhar neste caso".

Segundo o jornal, "entre a chegada à 6ª Vara Criminal de LIsboa no início de 2012 e setembro do mesmo ano o processo esteve parado à espera de ser distribuído a um juíz. O mesmo aconteceu no ano seguinte. O compasso de espera aconteceu porque a juíza Maria Judite Fonseca, que ficou responsável, pediu exclusividade para julgar o caso das contrapartidas dos submarinos, deixando o processo de Maria de Lurdes Rodrigues suspenso à espera de outro magistrado".

Ler mais

Exclusivos