Piloto da LAM deprimido mata 33 pessoas

Hermínio dos Santos Fernandes enfrentava processo de divórcio e a morte, por suicídio, do filho. Relatório revela que o comandante teve intenção de fazer o avião despenhar-se.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "o relatório preliminar ao acidente aéreo que matou 33 pessoas, entre as quais sete portugueses, permitiu concluir que o comandante Hermínio dos Santos Fernandes teve "intenção" de despenhar o avião, ao sobrevoar a Namíbia, a 29 de novembro. O jornal apurou que "o comandante estava a atravessar uma depressão devido ao processo de divórcio, que começou 15 dias antes da queda do voo TM 470 das Linhas Aéreas de Moçambique. As famílias das vítimas portuguesas estão destroçadas com os motivos que estiveram na origem da queda do aparelho. O avião fazia a ligação entre Maputo e Luanda, tendo caído na Namíbia precisamente uma ano depois de um filho do comandante se ter suicidade. Herminio dos Santos Fernandes, que tinha mais uma filha, também pôs termos à vida e arrastou todos os passageiros para a morte - é esta a convicção dos investigadores".

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Notícias
Pub
Pub