Número de alunos por turma aumenta de 28 para 30

Decisão do Ministério da Educação é repudiada por professores, diretores, pais e alunos.

O "Público" escreve que Nuno Crato conseguiu unanimidade na contestação. O aumento do número de alunos por turma no ensino básico e secundário, que será feito a partir do próximo ano letivo, é repudiado por professores, diretores, pais e alunos. "Não é uma boa notícia para as escolas e para a educação", afirmou ao jornal o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, Manuel Pereira.

Um despacho do Ministério da Educação e Ciência (MEC) determina que, do 5º ao 12º ano, o número de alunos por turma passará de 28 para 30. Em agosto do ano passado, o MEC já tinha aumentado de 24 para 26 o número máximo de alunos por turma no 1º ciclo. Este novo limite mantém-se.

O MInistério da Educação diz que "o número médio de alunos por turma em Portugal está abaixo da média da OCDE".

Para o presidente da Associação Nacional de Dirigentes Escolares, "com esta medida, o que se vai conseguir é reduzir o número de turmas e, portanto, também o número de professores".

Ler mais

Exclusivos