Narciso simula roubo para ganhar iphone

Narciso Miranda fez queixa na PSP para ter um aparelho iphone mas continuava a usar o telemóvel que dizia ter sido roubado.

Como presidente da Associação de Socorros Mútuos de S. Mamede Infesta foi-lhe dado um telemóvel. Menos de um ano depois, Narciso Miranda apresentou queixa para que lhe fosse dado um aparelho mais novo, lê-se na acusação do Ministério Público ao ex-autarca, citada pelo "Correio da Manhã".

O ex-presidente câmara de Matosinhos está também acusado de peculato, abuso de confiança e participação económica em negócio e ai também responder por simulação de crime.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.