Milhões do ouro fogem ao Fisco para pagar luxos

Numa gigantesca fraude envolvendo a compra, venda e exportação de ouro foi ontem desmantelada pela PJ, que fez 115 buscas e seis detidos. À custa de lesarem o Fisco em 30 milhões de euros, tinham vidas de luxo.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "o núcleo duro dos mentores do esquema de fraude fiscal e branqueamento de capitais estava centrado em Gondomar mas tinha tentáculos espalhados por todo o país, desde o Norte, pasando por Lisboa e terminando no Algarve. Estão em causa indivíduos que direta ou indiretamente têm vindo a controlar várias redes de lojas de compra de ouro e estabelecimentos de penhores. E que dominavam ainda um esquema de exportação, para Espanha, de ouro derretido e já transformado em barras, ora totalmente á margem do Fisco ora com declarações abaixo das quantidades e valores reais". O que, só em 2012 lesou o erário público em IVA e IRC em 30 milhões de euros. Na mira das autoridades está, entre outras empresas, a cadeia de estabelecimentos prestamistas "Credital", com lojas de Norte a Sul do país".

Segundo o jornal, "os principais arguidos, que eram vistos a circular em carros topo de gama, faziam vidas de luxo gastando o dinheiro que desviavam do Fisco em casas, terrenos, depósitos bancários, aplicações financeiras e quotas em várias sociedades".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...