Impala condenada a pagar 100 mil euros a Sousa Tavares

Revista Focus citou autores de blogue que acusavam o escritor de ter plagiado partes do best-seller "Equador".

O "Público" escreve que o Tribunal Constitucional (TC) confirmou a decisão de não tomar conhecimento do objeto do recurso interposto pela empresa Impala no caso em que esta é condenada a pagar 100 mil euros ao escritor Miguel Sousa Tavares, na sequência de um processo em que este acusa os responsáveis da revista Focus de ofensa à sua honra, reputação e imagem.

O caso tem seis anos e relaciona-se com a publicação, pela Focus, do artigo "Esta noite o Equador", em que citava os autores de um blogue que garantiam que o livro "Equador", de Sousa Tavares, continha partes plagiadas do livro "Esta Noite a Liberdade" (1975), de Dominique Lapierre e Larry Collins.

Miguel Sousa tavares processou-os e, em abril de 2010, o dono do grupo Impala, o diretor da Focus e um dos seus jornalistas foram condenados a pagar 100 mil euros ao escritor, decisão da qual recorreram mas que foi agora de novo confirmada pelo TC.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.