Ganho anual de Mexia equivale a 6400 salários mínimos

O presidente da EDP recebe por ano o equivalente a 6391 salários mínimos nacionais. Além de António Mexia, também o presidente do Conselho Geral e de Supervisão da elétrica portuguesa, Eduardo Catroga, tem um vencimento milionário.

O Correio da Manhã dá conta na edição de hoje que o presidente executivo da EDP, António Mexia, "segundo um relatório e contas da Empresa enviado à CMVM, recebeu 1,2 milhões de euros em 2012, mais o prémio plurianual relativo ao mandato de três anos anteriores, o que dá um total de 3,1 milhões de euros". Ou seja, nota o diário, "Mexia recebe o equivalente a 6391 salários mínimos nacionais".

O jornal refere que em situação semelhante se encontra Eduardo Catroga, que preside ao Conselho Geral e de Supervisão da empresa. Catroga "recebeu 430 mil euros em remunerações em 2012", escreve que o Correio da Manhã.

O diário, citando documentos da EDP, escreve que o "montante global bruto das remunerações pagas aos membros dos órgãos de administração e fiscalização, em 2012, rondou os 18 milhões. A EDP fechou o ano de 2012 com lucros de 1012 milhões, menos 10% do que em 2011".

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

Navegantes da fé

Este livro de D. Ximenes Belo intitulado Missionários Transmontanos em Timor-Leste aparece numa época que me tem parecido de outono ocidental, com decadência das estruturas legais organizadas para tornar efetiva a governança do globalismo em face da ocidentalização do globo que os portugueses iniciaram, abrindo a época que os historiadores chamaram de Descobertas e em que os chamados navegantes da fé legaram o imperativo do "mundo único", isto é, sem guerras, e da "terra casa comum dos homens", hoje com expressão na ONU.