Educação especial no bom caminho mas ainda com muitas falhas

Escolas devem apostar mais na formação interna e na transição dos alunos para a vida pós-escolar, conclui Inspeção-Geral da Educação e Ciência, num relatório citado pelo 'Público'.

Há alunos surdos sem ensino de Língua Gestual Portuguesa, alunos cegos sem ensino de braille e, nalgumas escolas, as acessibilidade e equipamentos não estão ainda adaptados aos alunos com necessidades educativas especiais.

Mas os esforços feitos no sentido da inclusão têm tido resultados positivos e também tem crescido o grau de satisfação de pais e encarregados de educação, escreve o 'Público'.

Exclusivos