Duplo cancro leva a pacto de morte

Aires Ferreira e Alice Dias sofriam de cancro terminal. Deixaram cartas a explicar a escolha que fizeram: morrer juntos.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "Aires Ferreira, de 59 anos, que durante 28 anos esteve à frente da Câmara de Torre de Moncorvo, há muito que sabia que sofria de cancro. A ex-mulher, Alice Brito, com quem partilhara uma vida, também se encontrava muito debilitada. Não há muitas dúvidas de que foi um pacto de morte que, ontem, arrastou ambos para um final trágico. Cartas deixadas na casa de Alice confirmam que Aires Ferreira disparou primeiro sobre ela e depois suicidou-se".

Segundo o jornal, "a decisão tinha sido tomada por ambos semanas antes. Decidiram terminar a vida juntos, evitando que a doença oncológica lhes levasse as faculdades mentais e as forças físicas. No local, foram deixadas várias cartas a explicar o sucedido".