Desmantelada maior rede Ibérica de roupa falsificada

ASAE e Polícia espanhola desmantelaram a maior rede de produção e distribuição de roupa falsificada da Península Ibérica. Dois líderes religiosos foram detidos na Galiza e dez fábricas apanhadas em Portugal.

O "Jornal de Notícias" escreve hoje que "roupa e calçado de marcas de topo eram contrafeitos em fábricas espalhadas por Barcelos, Guimarães e Fafe, a par da atividade legal de confeção. Só em Portugal, foram apreendidos 656 955 artigos valendo cerca de 448 724,38 euros. Apenas uma das unidades de produção detetadas foi fechada".

Segundo o jornal, "a operação conjunta da ASAE e do Cuerpo Nacional de Polícia começou a ser preparada há cerca de um ano e culminou agora com a constituição de 99 arguidos nos dois países, dos quais 23 são portugueses. Entre os restantes, há um marroquino, espanhóis e senegaleses. Dois dos detidos são imãs (clérigos e líderes religiosos das respetivas comunidades) marroquinos de Orense e de Xinzo de Limia, na Galiza. A operação teve início em Madrid e a investigação conduziu as autoridades até às fábricas portuguesas onde se produziam as falsificações e de onde as peças eram transportadas para território espanhol, pelos próprios fabricantes ou por elementos marroquinos da rede, sempre de furgoneta, até Xinzo de Limia".

Exclusivos