Concorrência investiga contratos de gás da Galp

Regulador detetou eventuais irregularidades nos termos dos contratos entre a petrolífera e os seus revendedores de gás engarrafado.

O "Diário Económico" escreve hoje que "a Galp está a ser alvo de uma investigação por parte da Autoridade da Concorrência (AdC) na área do gás de garrafa. O regulador está a investigar os contratos assinados entre a petrolífera e os seus revendedores. No início de fevereiro, o presidente da entidade reguladora, António Ferreira Gomes, disse na Comissão parlamentar de Economia e Obras Públicas que a AdC estava "a investigar contratos e restrições verticais que existem nesses contratos entre um distribuidor e os seus revendedores de primeira linha", sem, no entanto, revelar o nome das empresas envolvidas. De acordo com o mesmo responsável, a investigação "decorreu de um processo de supervisão do AdC", no âmbito do qual a instituição decidiu avançar com um inquérito".

Segundo o jornal, "o gás engarrafado é um dos segmentos de mercado analisado mensal e trimestralmente pela AdC que até agora tinha a incumbência de avaliar a evolução dos preços no mercado dos combustíveis. Terá sido no âmbito desta análise que o regulador detetou irregularidades que o levaram a analisar de forma mais aprofundada os contratos assinados entre a Galp e os seus revendedores".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.