Advogada morre em guerra de divórcio

Em estremoz, homem de 52 anos agride jurista até à morte por estar defender a sua mulher no processo de divórcio.

O "Correio da Manhã" escreve hoje que "por não aceitar o pedido de divórcio, Francisco Bord'Água partiu para as ameaças não só à mulher como também à advogada que a defendia. Ontem, acabou por agredir brutalmente, até à morte, a causídica Natália de Sousa. Esperou á tarde que a vítima, de 48 anos, subisse ao seu escritório, num primeiro andar no largo da República, em estremoz, e após uma breve discussão agarrou violentamente a advogada, atirou-a ao chão e esmagou-lhe a cabeça. A vítima ainda foi transportada pelo INEM para o Centro de Saúde de Estremoz, mas acabou por falecer devido aos graves ferimentos na cabeça. O homem foi detido pela PSP junto ao local da tragédia sem oferecer resistência e confessou de imediato o crime".