Governo recusa pedido de aumento de publicidade da RTP

Orçamento do Estado para 2014 vai consagrar o fim da indmnização compensatória e permitir aumentar a taxa de audiovisual acima da inflação, para cerca de 2,8 euros.

O "Público" escreve hoje que "a administração da RTP propôs ao Governo o aumento do tempo de publicidade nos seus canais televisivos para compensar o fim da indemnização compensatória, que entra em vigor em 2014. Mas o Executivo recusou a proposta, argumentando com as atuais dificuldades do mercado publicitário e os efeitos que tal aumento poderia ter nos canais privados, mas também nos restantes sectores da imprensa e da rádio. Deste modo, todo o modelo publicitário em vigor na televisão pública se mantém inalterado no próximo ano".

Segundo explica o jornal, "desde 2003 que a RTP só está autorizada a emitir seis minutos de publicidade por hora. Nessa altura, a estação pública, a SIC e a TVI assinaram um protocolo obrigando a RTP1 a reduzir de 7,5 para seis minutos o limite de publicidade horária, enquanto as privadas tinham que emitir uma quota de programas culturais e fornecer conteúdos para os canais internacionais públicos. Desde então, os canais privados têm continuamente defendido o fim da publicidade na RTP1".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG