Governo recua no horário de 40 horas na Função Pública

O Governo, afinal, não vai avançar com o aumento do horário de trabalho na Função Pública para 40 horas semanais. Em alternativa, o Executivo está a avaliar programas de rescisões sectoriais e incentivos à reforma antecipada.

O Governo não vai afinal avançar com o aumento do horário de trabalho na Função Pública, das 35 para as 40 horas semanais, como estava previsto. De acordo com a edição de hoje do "Diário Económico", uma decisão que já tinha sido anunciada para os professores pelo ministro da Educação, Nuno Crato, vai ser alargada a todos os trabalhadores do Estado.

"Não está dentro das preocupações do Governo e das medidas que estão a ser discutidas pelo Governo e pelo Ministério da Educação. Posso dar essa garantia para que as pessoas possam estar tranquilas em relação a isso", assegurou o ministro na passada terça-feira.

Para compensar, o Governo está a estudar medidas alternativas que permitam poupanças da mesma ordem. Em cima da mesa estão planos de rescisões sectoriais e incentivos às reformas antecipadas no Estado, medidas que foram avaliadas no Conselho de Ministros de sábado passado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG