Governo recua e obriga docentes de topo a avaliação

A regulamentação ontem apresentada aos sindicatos não isenta professores dos 8º, 9º e 10º escalões. Conta o jornal Público na edição de hoje que o Ministério da Educação insiste nas quotas.

Os professores dos dois últimos (9º e 10º) escalões da carreira docente, os que estejam no 8º escalão e tenham obtido, no mínimo, a classificação de Bom em todas as avaliações feitas ao longo da carreira e os que reúnam condições de aposentação durante cada ciclo avaliativo não vão afinal, ficar isentos do sistema de avaliação de desempenho, avança o jornal Público.

O Ministério da Educação deixou cair o artigo que explicava as isenções de avaliação e determinou que os docentes no topo da carreira sejam objecto também de "procedimento especial de avaliação".

Esta é a principal novidade da segunda versão do projecto de regulamentação do novo modelo de avaliação que o Ministério entregou ontem aos sindicatos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG