Gestor do BPN tem pensão milionária

Tribunal condenou o BPN a pagar a Coelho Marinho, ex-administrador do banco nacionalizado, uma indemnização de 178 655 euros, além de este ficar proprietário de um Mercedes de luxo, escreve o 'Correio da Manhã'.

O Tribunal do Trabalho do Porto condenou o BPN, enquanto banco nacionalizado, a pagar a António Coelho Marinho, seu ex-administrador, um complemento da pensão de reforma de cinco mil euros líquidos por mês. Coelho Marinho tem também direito, segundo a decisão do tribunal, a receber uma indemnização de 178 655 euros, relativa ao complemento da pensão e à pensão de reforma vencidos até ao final de maio de 2009, diz o 'Correio da Manhã'.

Coelho Marinho, arguido no "caso BPN", terá sido um dos ex-responsáveis do banco que receberam dinheiro da Jared Finance LLC, offshore usada no tempo de Oliveira e Costa para fazer pagamentos por fora a administradores do BPN e da Sociedade Lusa de Negócios. Acusação que consta, segundo o jornal, de um documento do segundo processo de acusação do Ministério Público.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG