Fusão da Oi dá vantagem negocial à PT na vanda da Unitel

Venda de 25% da PT na Unitel a Isabel dos Santos precisa da aprovação dos brasileiros da Oi. Processo de fusão vem reforçar a posição negocial da empresa portuguesa.

O "Diário Económico" escreve hoje que "a aprovação da fusão entre a Portugal Telecom (PT) e a brasileira Oi, nas assembleias-gerais previstas para hoje, deverá reforçar a posição da operadora portuguesa nas negociações que terão lugar para a venda de 25% da Unitel à empresária angolana Isabel dos Santos. Com a luz verde à fusão por parte dos acionistas das duas operadoras, a PT deixará de poder vender a participação da Unitel sem a concordância dos brasileiros, trazendo, na prática, uma terceira parte para a mesa das negociações".

Segundo o jornal, "este facto assume especial relevância porque significa que, embora a fusão entre os activos da PT e da Oi demore ainda mais algumas semanas e a empresa portuguesa seja, até lá, senhora dos seus bens, os brasileiros terão de ser tidos em conta, dado que a participação na empresa angolana - avaliada pelos analistas do BPI em 930 milhões de euros - fará parte dos activos prometidos pela PT no acordo de fusão, que a partir de hoje terá o "OK" dos acionistas. Assim, Isabel dos Santos terá de negociar com uma PT que poderá ser apoiada pelos parceiros brasileiros. Porém, a posição destes estará dependente do impacto que a eventual venda da Unitel tenha no equilíbrio de forças entre acionistas portugueses e brasileiros, na fusão em curso".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG