Fusão com Oi dá dimensão à PT mas sede vai para o Brasil

Nova empresa que vai juntar a Portugal Telecom e a Oi terá 100 milhões de clientes, o que a inclui no grupo das 20 maiores do mundo. Acionistas da PT ficam com pouco mais de um terço do novo operador.

O "Público" escreve hoje que "a Portugal Telecom (PT) vai ser engolida pela Oi para criar uma nova empresa que ainda não se sabe quem irá controlar. Um novo operador que nasce com ambição global e será cotada nas bolsas de São Paulo, Nova Iorque e Lisboa. Portuguesa ou brasileira? Zeinal Bava diz que não está em causa uma "mudança de passaporte" e Henrique Granadeiro considera que a questão não é relevante, acrescentando que "relevante é a criação de uma multinacional de língua portuguesa em várias geografias".

O jornal informa que "a operação de fusão deverá estar concluída no segundo trimestre de 2014, depois de aprovada por acionistas e reguladores. A nova empresa terá 100 milhões de clientes, o que a inclui no grupo das 20 maiores mundiais e os acionistas da PT ficam com pouco mais de um terço (38,1%) do operador que provisoriamente se chama CorpCo.

Segundo o Público, "apesar da euforia com que as bolsas receberam o anúncio, os trabalhadores reagiram com ceticismo ao negócio. O sindicato dos trabalhadores do grupo PT considerou a decisão "positiva", tendo em conta "a situação económica do país e a agressividade da concorrência", mas destacou "as fragilidades da Oi do ponto de vista técnico" e lamentou o facto de "o centro de decisão ficar no Brasil".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG