Fornecedores receiam pagar promoção do Pingo Doce

A iniciativa provocou uma onda de reações. Os fornecedores temem ter de pagar a fatura da promoção de 50% do Pingo Doce.

O "Jornal de Negócios" escreve que a promoção de 50% efectuada no dia 1 de Maio nos 369 super e hipermercados da cadeia da Jerónimo Martins, foi "gerada pelo investimento do Pingo Doce (...) e de alguns dos seus parceiros no negócio", afirmou ontem fonte oficial do grupo de distribuição.

A campanha foi "uma grande surpresa, um segredo muito bem guardado, para os fornecedores também" garante João Paulo Girbal, presidente da Centromarca. "Não tenho notícia que os nossos associados tenham sido consultados para participarem em qualquer tipo de iniciativa" deste tipo. "E espero, adianta, "que o custo não seja transmitido de alguma forma aos fornecedores à posteriori". Como? "Através de um débito a posteriori, forçando-os a suportar o custo".

A Federação das Indústrias Portuguesas Agro-Alimentares e a Confederação Nacional da Agricultura dizem que a acção serve de evidência que a actual lei é ineficiente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG