Famílias pedem empréstimos para pagar outros

Maior fatia do crédito já não é para habitação. Famílias fazem empréstimos para pagar outros mais antigos ou para fazer facer a despesas correntes.

Em setembro, o volume de novos créditos ficou abaixo da fasquia dos 500 milhões de euros, e a parte mais pequena destinou-se à compra de casa (cerca de 140 milhões de euros). Já para o consumo foram afetados 147 milhões de euros.

Não é a primeira vez que isto sucede, explica o Jornal de Notícias, mas o acentuar desta tendência leva Jorge Morgado, secretário-geral da Deco, a considerar que esta evolução reflete os casos de famílias que fazem novos créditos para pagar outros mais antigos e até para fazer face a despesas correntes.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG