Famílias pagaram mais de 2 mil milhões de euros ao Fisco

O rendimento das famílias nos primeiros nove meses do ano estabilizou. Prestações sociais e rendas compensaram mais impostos, diz o INE.

O "Público" escreve hoje que "o forte aumento dos impostos registado este ano foi compensado pela subida do volume de prestações sociais recebidas e pelos rendimentos de propriedade, com ajuda das decisões do Tribunal Constitucional, conduzindo a uma estabilização do rendimento disponível dos portugueses durante os primeiros nove meses de 2013. É isto que explica o comportamento menos negativo do consumo privado, a principal razão para os sinais de retoma dados pela economia".

Segundo o jornal, "nos primeiros três trimestres de 2013, o consumo privado em Portugal registou uma melhoria progressiva do desempenho. Em 2012, tinha caído 4%, o pior resultado das últimas quatro décadas e, agora, regista-se até setembro uma descida de 2,3%; no terceiro trimestre a variação homóloga negativa foi já de apenas 0,7%. O pagamento de impostos agravou-se de forma muito significativa durante os primeiros nove meses do ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Foram mais de 2100 milhões de euros pagos ao Fisco pela famílias em impostos sobre o rendimento e a propriedade (mais 28,6%). No entanto, essa fatura foi compensada por um acréscimo de alguns tipos de rendimentos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG